PROVAS DOCUMENTAIS DAS CALÚNIAS DA IMPRENSA E DA MENTIRA DO BISPO DO PARAGUAI SOBRE O PADRE RODRIGO MARIA

PROVAS DOCUMENTAIS DAS CALÚNIAS DA IMPRENSA E DA MENTIRA DO BISPO DO PARAGUAI SOBRE O PADRE RODRIGO MARIA

Compartilhe com seus amigos!

PROVAS DOCUMENTAIS DAS CALÚNIAS DA IMPRENSA E DA MENTIRA DO BISPO DO PARAGUAI SOBRE O PADRE RODRIGO MARIA

Atuando para assassinar a reputação do Padre Rodrigo Maria, a impressa comunista e anticristã, com o auxílio do bispo de Ciudad del Este no Paraguai, desferiu uma série de ataques de maneira sórdida, intensa e sistemática contra o sacerdote em questão.

Infelizmente algumas pessoas e mídias católicas, por ignorar o modus operandi dos revolucionários comunistas reproduziram a impostura e manchetes mentirosas e profundamente caluniosas, dizendo que o Padre Rodrigo Maria foi expulso pelo Papa, que foi excomungado, que foi punido por ter abusado de religiosa, etc.

Só o fato de as calúnias terem sido veiculadas pela “Folha de São Paulo”, “Uol”, “O Globo”, “O Estado de São Paulo”, “Catraca Livre”, e tantas outras mídias esquerdistas, deveriam ser o suficiente para fazer desconfiar até mesmo o mais ingênuo dos cristãos…

Mas, para dar mais credibilidade aquilo que já foi publicado pela página TEMPLÁRIO DE MARIA, VERITATIS CATOLICUS e outras páginas e mídias sérias, publicaremos aqui documentos que provam que:

01- O Padre Rodrigo Maria NÃO FOI expulso, excomungado ou punido pelo Papa, mas sim pediu dispensa do estado clerical ao Papa para poder sair da diocese onde estava cujo bispo estivera silenciando-o sistematicamente.

02- É falsa a afirmação que houve conclusão do processo canônico ao qual o Padre Rodrigo Maria foi submetido na diocese ou que o mesmo foi condenado.

No mesmo dia em que fez o pedido de dispensa ao Papa, o Padre Rodrigo Maria recebeu do bispo do Paraguai um atestado de boa conduta afirmando que o mesmo exerceu naquela diocese o seu trabalho de maneira satisfatória não constando reclamação a seu respeito.

– Documento que prova que é mentira a afirmação que o Padre Rodrigo foi expulso, excomungado ou penalizado pela Igreja, mas sim, pediu a dispensa ou demissão do estado clerical.

Aos que se interessarem, será colocada uma versão traduzida no final do texto.

 

– Resposta do Papa, concedendo ao Padre Rodrigo Maria a dispensa que foi pedida pelo mesmo.

Obs.: o documento do Papa concedendo a dispensa é um documento padrão, enviado a todos os padres que pedem dispensa do ministério sacerdotal. O texto é o mesmo para todos só mudando o nome do solicitante.

Aos que se interessarem, será colocada uma versão traduzida no final do texto.

 

– Documento que prova que o durante os 06 anos que o Padre Rodrigo Maria ficou na diocese do Paraguai, desenvolveu bem seu ministério não pesando sobre ele nenhuma reclamação, muito menos uma condenação.

Aos que se interessarem, será colocada uma versão traduzida no final do texto.

 

– Documento contendo testemunho da diocese onde trabalhou o Pe. Rodrigo Maria antes de ir para o Paraguai.

O que está em marcha é o típico caso de “assassinato de reputação” posto em marchas pelo establishment, infelizmente com a colaboração de autoridades da Igreja que fazem parte do mesmo e até de pessoas boas, mas mal orientadas.

Acreditamos que algumas mulheres que falsamente acusaram o padre do crime de abuso, são no fundo apenas “boi de piranha” ou “cortina de fumaça” para se esconder interesses de pessoas e organizações mais poderosas contra as quais o Padre Rodrigo Maria sempre lutou.

Já foi dito, mas nunca é demais repetir que não pesa sobre o Padre Rodrigo Maria, nenhuma condenação, processo ou mesmo denuncia no âmbito da justiça do Estado por parte das supostas “vítimas” ou de qualquer outra pessoa. Ao contrário, foi o Padre Rodrigo Maria quem processou 10 pessoas na justiça do Estado por terem-no caluniado e denegrido nos meios de comunicação.

Novos processos se seguirão.

Que Deus, Verdade Suprema, guie a todos nós.

Equipe Templário de Maria

Assuntos relacionados

Saiba Mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE A ATUAL SITUAÇÃO DO PE. RODRIGO MARIA
NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE A ATUAL SITUAÇÃO DO PE. RODRIGO MARIA

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE A ATUAL SITUAÇÃO DO PE. RODRIGO MARIA Diante da repercussão da nova situação do Padre Rodrigo Maria convém esclarecer e comunicar alguns pontos. 01 - A fé do Padre Rodrigo Maria, sua pertença e seu serviço a Igreja Católica nunca estiveram em questão. O mesmo seguirá no serviço a Deus e

Tradução dos documentos acima

Documento 01 – Tradução do documento de pedido de dispensa do Padre Rodrigo Maria.

Ciudad del Este – Paraguai, 12 de novembro de 2018

Sua Santidade o Papa Francisco

Dirijo-me a Vossa Santidade, para cumprimentar filialmente ao apresentar a minha carta de pedido de dispensa dos compromissos assumidos com a minha ordenação sacerdotal, em 08 de dezembro de 2000 na Diocese de Anápolis, Goiás (Brasil) pelo Bispo o bispo diocesano Manuel Pestana Filho.

Em 2008 servi pastoralmente na Arquidiocese de Olinda, Recife, Brasil. Em 2013, fui transferido para a diocese de Ciudad del Este, onde sou hoje incardinado. Eu sou Jean Rogers Rodrigo de Sousa, nascido em 21 de setembro de 1973 na cidade de Jaraguá – Goiás, Brasil. Eu tenho atualmente 45 anos de idade. Sua Santidade, recebi treinamento seminário no Seminário Maior Imaculado Coração de Maria, na Diocese de Anápolis, no período 1994-1999.

Santidade, após um longo período de problemas, brigas e confusão me pareceu, como também a meu bispo, que serviria melhor a Santa Igreja como um leigo na mesma. Permanecer como padre significaria prolongar uma situação de litígio que é prejudicial para mim e para a Igreja. Por tudo isto desejo formalizar o pedido de demissão do estado clerical.

Agradeço de todo o coração tudo o que recebi da Santa Igreja a quem desejo continuar servindo como leigo comprometido. Peço desculpas pelos meus erros e infidelidades e sua bênção paterna para que eu possa sempre seguir a graça de Deus e fazer o bem como um bom cristão.

Jean Rogers Rodrigo Sousa

Documento 02 – Tradução não oficial do rescrito de demissão clerical padrão utilizada pela Santa Sé.

CONGREGAÇÃO DO CLERO
Dispensa dos encargos ligados à ordenação

Prot. N. 2018 4392/S

O padre Jean Rogers Rodrigo de Sousa, um presbítero da diocese de Ciudad del Este, pediu humildemente uma dispensa do celibato sagrado e de todas as obrigações relacionadas com a sagrada ordenação.

Nosso Santo Padre, o Papa Francisco,

no dia 02 de Janeiro de 2019

depois de ter recebido um relatório sobre o caso da Congregação do Clero, concedeu o pedido, mas com as seguintes disposições:

1. O rescrito da dispensa, sendo comunicado ao Ordinário competente ao solicitante, com a brevidade possível, de acordo com a norma de nº 2:

a) torna-se efetiva a partir do momento da notificação;

b) inseparavelmente inclui uma dispensação do celibato sagrado e, ao mesmo tempo, perda do estado clerical. O peticionário nunca tem o direito de separar esses dois elementos, isto é, aceitar o primeiro e recusar o segundo;

c) se o peticionário for religioso, o rescrito também concede uma dispensa dos votos;

d) de fato, além disso, leva consigo, na medida do necessário, absolvição de censuras.

2. A notificação da dispensa pode ser feita pessoalmente ao peticionário, ou por meio de um delegado pelo mesmo Ordinário, ou por um notário eclesiástico, ou por “correspondência registrada”. O Ordinário deve conservar uma cópia (do rescrito) devidamente assinada pelo peticionário em testemunho de sua recepção do rescrito da dispensa, e também de sua aceitação de seus regulamentos.

3. A notificação da concessão da dispensa será inscrita no registro batismal da paróquia do peticionário.

4. Com relação à celebração de um casamento canônico, as normas estabelecidas no Código de Direito Canônico devem ser aplicadas. O Ordinário, no entanto, deve tomar cuidado para que o assunto seja tratado discretamente sem pompa ou exibição externa.

5. Cabe à autoridade eclesiástica, a qual ele pertence, notificar o peticionário sobre o rescrito, deve exortá-lo seriamente a participar da vida do povo de Deus, de maneira compatível com seu novo modo de vida, para dar edificação, e assim, mostrar-se um filho muito amoroso da Igreja. Ao mesmo tempo, porém, ele deve ser informado sobre os seguintes pontos:

a) o presbítero dispensado perde automaticamente os direitos próprios do estado clerical, bem como das dignidades e ofícios eclesiásticos; ele não está mais limitado pelas outras obrigações relacionadas com o estado clerical;

b) ele permanece excluído do exercício do ministério sagrado, com exceção das funções mencionadas nos cânones 976 e 986, §2, e, como resultado, ele não pode dar uma homilia nem é capaz de manter um cargo diretivo no campo pastoral, nem exercer a função de administrador paroquial;

c) da mesma forma, ele não pode desempenhar nenhuma função em seminários e em instituições equivalentes. Em outras instituições de estudos superiores, que de alguma forma dependem da autoridade eclesiástica, ele não pode exercer a função de diretor;

d) no entanto, naquelas instituições de estudos superiores que dependem da autoridade eclesiástica, ele não pode ensinar qualquer disciplina que seja propriamente teológica ou intimamente conectada com a mesma;

e) por outro lado, em instituições de estudos inferiores, dependentes da autoridade eclesiástica, ele não pode exercer a função de ensinar uma disciplina que seja propriamente teológica. Um presbítero dispensado é mantido pela mesma regra no ensino da Religião em uma instituição do mesmo tipo que não depende da autoridade eclesiástica;

f) como regra, o presbítero que foi dispensado do celibato sacerdotal e, mais ainda, que se casou, deve ficar longe de lugares onde seu status anterior é conhecido, nem de atuar como leitor, ou de acólito ou na distribuição da comunhão eucarística.

7. O Ordinário diocesano do domicílio ou do lugar onde o requerente se encontra, de acordo com a sua prudente avaliação e consciência informada, depois de ter ouvido os interessados ​​e ponderado as circunstâncias, pode dispensar de toda e qualquer cláusula do rescrito listados acima, que são colocados sob as letras “e” e “f”.

8. Como regra, deve-se notar que essas dispensas foram concedidas livremente, de alguma forma, a uma distância do tempo da notificação da perda do estado clerical, e que isso deve ser autenticado por escrito.

9. Por último, algum trabalho de piedade ou caridade deve ser imposto a ele.

10. Em um momento oportuno, entretanto, o Ordinário competente enviará um breve relatório à Congregação sobre o término da notificação, e, finalmente, se houver qualquer surpresa por parte dos fiéis, ele deverá providenciar explicação prudente.

Todas as coisas ao contrário, não obstante.

Dos Escritórios da Congregação, dia 03 de Janeiro de 2019

Tradução do documento que prova que o durante os 06 anos que o Padre Rodrigo Maria ficou na diocese do Paraguai, desenvolveu bem seu ministério não pesando sobre ele nenhuma reclamação, muito menos uma condenação.

DIOCESE DA CIDADE DO LESTE

Informo que o presbítero Jean Rogers Rodrigo de Sousa, nascido em 21 de setembro de 1973, em Jaraguá, Goiás – Brasil, trabalhou nesta diocese onde está incardinado desde janeiro de 2013. E no período em que esteve conosco (2013-2018) desenvolveu com sucesso vários serviços pastorais designados cujo exercício não recebemos reclamações.

Ciudad del Este, 12 de novembro de 2018.

+Guillermo Steckling \ Bispo de Ciudad del Este

Assuntos relacionados

Saiba Mais

BISPO DO PARAGUAI MENTE EM NOTA AFIRMANDO QUE PADRE RODRIGO MARIA FOI DECLARADO CULPADO EM PROCESSO
BISPO DO PARAGUAI MENTE EM NOTA AFIRMANDO QUE PADRE RODRIGO MARIA FOI DECLARADO CULPADO EM PROCESSO

BISPO DO PARAGUAI MENTE EM NOTA AFIRMANDO QUE PADRE RODRIGO MARIA FOI DECLARADO CULPADO EM PROCESSO Após a divulgação de uma nota ambígua no dia 20 de fevereiro, sobre a dispensa que Roma concedeu ao pedido feito pelo Padre Rodrigo Maria, que levou muitos a crerem e divulgarem que o padre havia sido “expulso” pelo

Deslize para ver mais...

Veja Também:

Santo do Dia – 19 de Setembro – Nossa Senhora de La Salette
Santo do Dia – 19 de Setembro – Nossa Senhora de La Salette

SANTO DO DIA – 19 DE SETEMBRO – NOSSA SENHORA LA SALETTE A primeira manifestação solene da Virgem, advertindo para a iminência desta tragédia e convocando a todos a ajudarem a conjurá-la se deu em La Salette, um lugarejo dos Alpes franceses, pertencente à diocese de Grenoble. Ali, pelas 15 hs. de 19 de setembro

Oração para Comunhão Espiritual
Oração para Comunhão Espiritual

A Comunhão Espiritual é o caminho para as pessoas que não estão em estado de graça ou que por algum motivo não podem recebê-Lo sacramentalmente na Missa, ou quando estiverem em casa, no trabalho ou nas situações de dificuldade por que se passa na vida. Qualquer pessoa pode fazer a Comunhão Espiritual, portanto. O que

CAMPANHA DA FRATERNIDADE OU CAMPANHA PARA O PT?
CAMPANHA DA FRATERNIDADE OU CAMPANHA PARA O PT?

CAMPANHA DA FRATERNIDADE OU CAMPANHA PARA O PT? Se desde há muito as Campanhas da Fraternidade vêm sendo utilizadas para difundir a agenda da esquerda, o que está acontecendo neste ano de 2018 é algo verdadeiramente impressionante e escandaloso. A pretexto de combater a violência está se tentando enfiar goela abaixo dos católicos, em todo

Exame de Consciência para uma boa Confissão
Exame de Consciência para uma boa Confissão

Clique Aqui para baixar o exame de consciência em PDF para celular. (segure o link apertado ou clique com o botão direito e escolha a opção “salvar link como…” Existem 5 passos para uma boa confissão, são eles:   a) Exame de Consciência bem feito (Isto é, rezar e pensar nos pecados cometidos por pensamentos, palavras,

“CAMPANHA DO PRECIOSÍSSIMO SANGUE”
“CAMPANHA DO PRECIOSÍSSIMO SANGUE”

“CAMPANHA DO PRECIOSISSIMO SANGUE” Clame o revestimento do Sangue por você, sua família e todas as suas causas. Julho, mês dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus. Queremos reforçar essa devoção tão salutar e poderosa e convidar você a clamar o Sangue de Jesus sobre sua casa e todas as suas causas. Não basta crermos no

POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE?
POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE?

Por que não sou protestante? São sete as razões principais pelas quais não sou protestante: 1. Somente a Bíblia… Os protestantes afirmam que seguem a Bíblia como norma de fé. Acontece, porém, que a Bíblia utilizada por todos os protestantes é uma só; em português, vem a ser a tradução de Ferreira de Almeida. Por

A DIGNIDADE DO SACERDÓCIO CATÓLICO.
A DIGNIDADE DO SACERDÓCIO CATÓLICO.

Diz Santo Afonso maria de Ligório: “O empenho com que os demônios trabalham na nossa ruína, deve excitar o nosso zelo, em assegurarmos a salvação. Ó, como esses inimigos terríveis porfiam em perder um padre! Ambicionam com mais ardor a perda dum padre, que a de cem seculares, não só porque a vitória alcançada sobre um padre é para eles um triunfo mais brilhante, mas porque um padre na sua queda arrasta muitos outros desgraçados para o abismo”- (fonte : Santo Afonso de Ligório, trecho retirado do livro “A  Selva” – O Mal da Tibieza no Padre, III).

Santo do dia – 08 de Setembro – Natividade da Santíssima Virgem
Santo do dia – 08 de Setembro – Natividade da Santíssima Virgem

SANTO DO DIA – 08 DE SETEMBRO – NATIVIDADE DA SANTÍSSIMA VIRGEM É dia do nascimento da nossa Mãe. Celebremo-lo dignamente. Haverá outro mais ilustre? Ela teve como antepassados, patriarcas, reis, profetas. Ainda mais. Ela lhes foi concedida por Deus como recompensa incomparável pela sua santa vida. Foi-nos antecipadamente figurada por misteriosos prodígios: os profetas prenunciavam-na

BENTO XVI: “FRENTE AO RELATIVISMO E A MEDIOCRIDADE, SURGE A NECESSIDADE DA RADICALIDADE”.
BENTO XVI: “FRENTE AO RELATIVISMO E A MEDIOCRIDADE, SURGE A NECESSIDADE DA RADICALIDADE”.

Nos ensinou o Papa emérito, Bento XVI: “Frente ao relativismo e a mediocridade, surge a necessidade da radicalidade. A radicalidade evangélica é estar em Cristo, firmes na fé. No momento atual se vive um eclipse de Deus, uma certa amnésia e uma verdadeira rejeição do cristianismo , uma negação do tesouro da fé recebida, com o risco de se perder o que mais profundamente caracteriza os católicos” – (Fonte: Papa Bento XVI , na jornada mundial da juventude em Madri).

PODE UMA PESSOA COM TENDÊNCIAS HOMOSSEXUAIS SER UM BOM CATÓLICO?
PODE UMA PESSOA COM TENDÊNCIAS HOMOSSEXUAIS SER UM BOM CATÓLICO?

PODE UMA PESSOA COM TENDÊNCIAS HOMOSSEXUAIS SER UM BOM CATÓLICO? Cada vez mais, em nossa sociedade, tornam-se maior e mais comum o número de pessoas que se declaram sua homossexualidade publicamente. Haveria na Igreja Católica espaço para estas pessoas, uma vez que a igreja já se posicionou oficialmente contra a prática homossexual? A resposta para

Compartilhe com seus amigos!