Fulton Sheen, grande evangelizador da TV norte-americana, tem milagre reconhecido e será beatificado

Fulton Sheen, grande evangelizador da TV norte-americana, tem milagre reconhecido e será beatificado

Compartilhe com seus amigos!

O arcebispo Fulton Sheen, figura carismática do catolicismo romano norte-americano no século 20 e pioneiro em usar a mídia para objetivos religiosos, está um passo mais perto da santidade.

Comunicado do Vaticano neste sábado informou que o papa aprovou um decreto reconhecendo um milagre atribuído a Sheen, o que significa que ele será beatificado. A data da cerimônia ainda não foi anunciada.

Sheen, que nasceu em Illinois em 1985 e morreu em Nova York em 1979, às vezes era chamado de telepredicador.

Entre 1930 e 1950 dirigiu o programa La Hora Católica na rádio da rede NBC, que teve uma audiência de quatro milhões de pessoas.

Ele se mudou para o horário nobre da TV para o programa Life is Worth Living, que teve cerca de 30 milhões de pessoas, e ele se saiu tão bem que desafiou os níveis de classificação de produções em que artistas como Frank Sinatra e outras celebridades apareceram.

Um segundo espaço televisivo, transmitido entre 1961 e 1968, chamava-se The Fulton Sheen Program.

Sheen ganhou dois Emmys e em uma das cerimônias para receber o prêmio, ele brincou para agradecer seus quatro escritores: Mateo, Marcos, Lucas e Juan.

O Vaticano ainda não divulgou o milagre atribuído a Sheen. Segundo a mídia católica, tratava-se da recuperação completa de um bebê nascido morto em Illinois.

Segundo o site da AciPrensa, a criança não mostrou sinais de vida quando profissionais da área médica tentaram ressuscitá-lo.

No entanto, a mãe e o pai da criança, Bonnie e Travis Engstrom, oraram ao Arcebispo Sheen para curar seu filho e o milagre aconteceu.

A Congregação para as Causas dos Santos do Vaticano promulgou o decreto que aprovou o milagre do arcebispo na última sexta-feira.

Ordem Sacerdotal

Arcebispo Sheen foi ordenado sacerdote da diocese de Peoria, Illinois, aos 24 anos, e foi nomeado bispo auxiliar de New York em 1951, onde permaneceu até sua nomeação como bispo de Rochester, Nova York, em 1966. Ele se aposentou em 1969 e retornou a Nova York até sua morte em 1979. em 27 de junho, os restos de Sheen foram transferidos da Arquidiocese de Nova Iorque para Peoria, Illinois, após uma longa batalha legal sobre o enterro que ele tinha colocado em espera por causa da beatificação.

Fontes: Reuters | El Universo

Compartilhe com seus amigos!